Rei Leão 25 anos: como um clássico deve ser

Autor

Categoria

Compartilhe

o-rei-leao-25-anos

Para uma melhor experiência, dê play e ouça a trilha clássica enquanto lê a reportagem (começa aos 30s).

Já se foram mais de duas décadas e O Rei Leão ainda tem seu espaço no cenário cultural mundial. O filme completou 25 anos em 2019, cativando diversos públicos com o lançamento no cinema e VHS, além das reproduções mais atuais, com DVD, Blu-Ray em 2D e 3D. Mais recente ainda, o filme em live action deixou o hype dos nostálgicos lá em cima!

o-rei-leao-20-anos

Dessa forma, O Rei Leão se torna cada vez mais atemporal. Não importa qual a sua idade. É obrigação de todo ser humano ter visto pelo menos uma vez na vida a produção da Disney. E não é exagero. No relançamento em 3D do clássico, as bilheterias bombaram e o topo foi garantido durante o período de exibição, em 2011.

A qualidade da terceira dimensão do Rei Leão é questionável, mas a emoção de ver novamente o filme em uma telona foi ímpar. O sentimento de nostalgia migrou para outras produções do mesmo título, como o game dificílimo do Super Nintendo, a série de desenho do Timão e Pumba, além do musical da Broadway, que é sucesso no mundo todo e está em cartaz pelo planeta desde 1997, se tornando o espetáculo do gênero mais rentável da história – batendo O Fantasma da Ópera.

O Rei Leão em live action

O novo longa da franquia vai trazer Simba, Timão, Pumba e companhia em live action. Nos mesmos moldes de Mogli, a Disney recriou os personagens icônicos em CGI e deve apresentar um dos filmes mais lindos, em termos de gráficos, de todos os tempos. A história é a mesma, porém não menos impactante. Afinal, ver a morte de Mufasa na vida real pode ser algo que marcará nossas vidas – novamente.

O lançamento será realizado em julho de 2019, mas o trailer foi suficiente para arrancar lágrimas, sorrisos e nostalgia em nossos corações.

Musical do Rei Leão

Quando O Rei Leão completou 20 anos, em 2014, uma turnê mundial trouxe o musical The Lion King para o Brasil. Aquela mesma imaginação de criança, quando você viu a animação pela primeira vez no cinema, é necessária na produção da Broadway – como toda peça de teatro. Mas será possível sentir a emoção do filme, vendo os atores em carne e osso fazendo os personagens ali?

rei-leao-musical

As publicitárias Poliana Veneziano, de 23 anos, e Ana Letícia Quadros, de 21, assistiram à apresentação em São Paulo, no Teatro Renault, e contaram que a emoção é tão grande quanto. “O musical conseguiu transmitir muito bem os momentos emocionantes do filme, principalmente os de Simba e Mufasa juntos. Até a cena da morte de Mufasa, que eu não imaginava que ficaria tão parecida com o filme, ficou muito parecida. Impossível não se emocionar”, disse Ana.

Já Poliana foi além. “Acho que é uma emoção até maior. Ver tudo acontecer ao vivo na sua frente é ainda mais emocionante, e com certeza me rendeu algumas lágrimas”… Own!

“O Rei Leão” em musical é uma forma de reviver momentos marcantes da história, ao vivo. Para Poliana “o começo impressiona pelos personagens entrando pelo meio da plateia e o final por ter todos novamente em cena repetindo a anunciação de Simba com seu filho. É incrível!”. Ana lembra ainda de cenas clássicas, como “o momento em que Mufasa vai conversar com Simba após o incidente com as hienas. O cenário estava muito bonito e a música ficou belíssima, achei que eles capturaram muito bem o relacionamento de pai e filho”.

o-rei-leao-musical
Da esquerda pra direita, Ana Quadros, Poliana Veneziano e amigos, na entrada do Teatro Renault, em São Paulo.

A prova de que a obra criada por Irene Mecchi, Jonathan Roberts e Linda Woolverton é atemporal, é que todos os tipos de público apareceram para assistir ao musical. “O teatro estava totalmente lotado e eu vi desde idosos, a jovens, como eu, que com certeza tiveram sua infância marcada pela história, e até crianças que estavam vendo aquilo pela primeira vez”, conta Poliana.

Rei Leão 25 anos | Séries e games

Apesar de todo o sucesso, poucos produtos foram feitos baseados no filme. Anunciada em junho, “The Guard Lion” é a mais nova aposta da Disney para apresentar a franquia aos mais novos – e cativar os nostálgicos, por que não?! Timão e Pumba também tiveram sua série de animação para TV, em três temporadas. Por aqui, foi transmitida no Disney Club, no fim dos anos 90.

“O Rei Leão II: O Orgulho de Simba” e “O Rei Leão 1 ½” são as sequências do filme que saíram direto para VHS. Sem muito sucesso.

Além disso, os games também entraram na onda da larga bilheteria do longa e três jogos baseados na história foram lançados. Os de menores expressão foram, por coincidência, os mais recentes. “The Lion King – Simba’s Mighty Adventure” saiu para Game Boy Color em 2000 e teve uma versão do mesmo enredo, mas como outro jogo, para o PSX, no mesmo ano.

Mas nada se compara ao “The Lion King”, produzido para Super Nintendo, Mega Drive e PC, em 1994. Isso porque o nível de dificuldade era altíssimo, como muitos dos games da época. Além da trilha sonora, que é excepcional. Relembre esse clássico:

Autor

Compartilhe