MENU
novo-street-fighter-v

Uma série reconstruída | Conheça os detalhes do novo...

nintendo-vs-sega

Sega vs Nintendo, a guerra dos consoles

De “GTA” ao brasileiro: os jogos diferentes do Dragon Ball Z

jogos-diferentes-do-dragon-ball-z

Após mais de 100 títulos e 30 anos desde o primeiro game, Dragon Ball ainda é uma das franquias mais hypada em cada novo lançamento. A saga Super tem trazido novidades à história, mas por muito tempo os jogos repetiram o enredo e suas batalhas nas mais diversas plataformas. Isso não quer dizer que os fãs se cansaram dos jogos do Dragon Ball. A cada nova forma de lançar um Kame Hame Ha, lá estávamos nós gastando nosso suado dinheirinho no novo game do anime.

E com tantas inovações, tantas tentativas, houve alguns acertos e vários erros. Se liga na lista dos jogos diferentes do Dragon Ball Z, que trouxeram inovações, seja pro bem ou pro mal.

Jogos diferentes do Dragon Ball Z

jogos-do-dragon-ball-zPode parecer fácil criar um jogo pra uma história consolidada como a de Dragon Ball. Mas é exatamente pelo fato de ser um título aclamado que a responsabilidade se triplica, tendo que agradar a maior fatia de fãs possível, inovar e, ao mesmo tempo, ser fiel às sagas da TV e do mangá (afinal, ninguém quer ser um novo Dragon Ball Evolution, né?!).

Percebe como essa tarefa é ingrata?

A saída mais comum é partir pro jogo de luta. No entanto, há desenvolvedores que vão além do K.O. Como o risco é grande, muitos deixam a desejar, mas há quem acerte a mão.

Dragon Ball Z: Sagas | PS2, GC e XB (2005)

dragon-ball-z-sagasNa época em que GTA: San Andreas bombava, muitos jogos tentaram investir nos mapas mais amplos e movimentação livre no cenário. Foi o que tentou fazer a Avalanche Software com o game Dragon Ball Z: Sagas. O desafio foi ainda maior pois o anime vinha de sucessos da franquia Budokai e da franquia Tenkaichi.

O resultado é questionável. Há quem goste, mas a grande maioria rejeitou o título por ter uma mecânica e gráficos abaixo dos jogos anteriores, lutas repetitivas e a uma “liberdade contida”, o que lembrava games muito mais antigos, como Spyro e Croc.

Dragon Ball Z: Legends | PSX e Sega Saturn (1996)

dragon-ball-z-legendsDe Vegeta e Nappa ao Majin Boo, esse jogo desenvolvido pela BEC Co. foi um tiro no escuro que deu muito certo. O modo de jogo era inovador, apresentando uma barra que deveria ser carregada por um dos times para que, então, um especial fosse ativado e o HP do inimigo fosse diminuído. Praticamente um cabo de guerra moderno. E não é que funcionou?

Com reviravoltas e batalhas em equipes, Dragon Ball Z: Legends tinha uma pegada inteligente, fazendo com que a escolha dos personagens, a forma de atacar cada adversário e a estratégia para descanso fossem muito bem pensadas. Una isso aos gráficos muito próximos aos do anime, bom modo história, sistema de desafios e tenha um dos melhores jogos de Dragon Ball.

Dragon Ball Evolution | PSP (2009)

dragon-ball-z-evolutionQue o filme blockbusteriano Dragon Ball Evolution é ruim você já sabe. Mas alguém teve a brilhante ideia de lançar um jogo do longa. Entregaram essa bomba na mão da pobre Dimps, desenvolvedora famosa pelos games de anime, inclusive os da série Budokai.

Resultado: jogo ruim baseado num filme ruim e uma das maiores vergonhas que a franquia Dragon Ball já passou em sua história. Ao menos essa aberração ficou enterrada nas profundezas do PSP e de lá não sairá. Ufa!

Dragon Ball Xenoverse | PS4, XOne, PS3, X360 e PC (2015)

melhores-jogos-do-dragon-ballOlha a Dimps aí de novo! Mas dessa vez a inovação foi boa. Em Dragon Ball Xenoverse, você personaliza um guerreiro que vai embarcar em viagens no tempo com Trunks para mudar a história de batalhas clássicas, como na saga Freeza, Cell e Majin Boo. Nunca antes um jogo da franquia havia reimaginado o enredo dessa forma (talvez o modo de jogo “What If” de Dragon Ball: Budokai Tenkaichi 3, mas é diferente).

A mecânica traz elementos da série Budokai Tenkaichi, adiciona pitadas de MMO, propõe a batalha em equipe, como o Legends, e ainda tem gráficos muito bonitos. Nessa, a Dimps se redimiu do Evolution.

Dragon Ball Z VR | Mobile (2017)

dragon-ball-z-vr

Todos nós já tivemos vontade de jogar como se estivesse dentro do universo Dragon Ball. E a própria franquia já tentou nos ajudar. É o caso da bizarrice do Dragon Ball V.R.V.S., de 1993, para arcade, que colocou a câmera nas costas do personagem para projetar uma sensação de estar na pele do personagem (apesar de não ter Realidade Virtual envolvida). Não deu certo, é óbvio.

É também o caso do Dragon Ball Z for Kinect, desenvolvido pela Spike, em 2012, para Xbox 360. A ideia de usar o sensor de movimento para imergir no game foi muito boa, mas a execução… Batalhas que cansavam o corpo e movimentos repetitivos, além de uma detecção de movimentos falha, afundaram o jogo (apesar de ser uma experiência obrigatória pra todo fã).

Eis que a japonesa Mega House propõe o Dragon Ball Z VR (esse com Realidade Virtual!). Com um óculos especial, pequenas “luvas” e um tapete sensorial, essa promete ser a aventura mais imersiva de todas até agora!

Dragon Ball Z: Taiketsu | Game Boy Advanced (2003)

piores-jogos-do-dragon-ballE o prêmio de pior ideia de jogos diferentes do Dragon Ball Z vai para a Webfoot Technologies. Essa é a empresa responsável por desenvolver Dragon Ball Z: Taiketsu, um jogo que queria inovar com gráficos mais “realistas” (que?) e acabou criando uma luta de personagens que se parecem com bonecos de massinha.

Pra piorar, a jogabilidade é ruim e os gráficos piores ainda. Se essa foi uma tentativa de ser o “Mortal Kombat” dos Dragon Balls, falhou miseravelmente.

Dragon Ball Z: A Batalha dos Deuses | PC (2013)

dragon-ball-brasileiro

Você sabia que existe dois jogos brasileiros oficiais do Dragon Ball Z? O primeiro foi o Dragon Ball Z: A Batalha dos Deuses, desenvolvido pela Duckbill e Aiyra. O game traz a batalha dos guerreiros contra Bills, em um formato que lembra muito Dragon Ball Z: Legends. Uma curiosidade que o estúdio nos contou na Brasil Game Show de 2013 foi que esse jogo foi desenvolvido às pressas e em tempo recorde de algumas semanas. Tudo para que estivesse pronto a tempo de ser exposto no evento. Ah… Uma super vantagem desse game é a dublagem em português!!

Não é assim um excelente jogo, mas por ser BR representou muito bem! Tanto é verdade que a Fox Film (que solicitou o projeto), pediu um novo game para o OVA seguinte: Dragon Ball Z: O Renascimento de F. Dessa vez a desenvolvedora focou em uma mecânica RPG por turnos e garantiu um resultado bem mais interessante.

Dragon Ball Fighter Z | XOne, PS4 e PC (2018)

Agora a pegada será no estilo Guilty Wars (inclusive é a mesma empresa desenvolvedora). Belíssimos gráficos, mecânica 2.5D e lutas frenéticas vão tomar conta de Dragon Ball. Se você veio do futuro e parou aqui nesse post, conta pra gente se superou as expectativas. Porque o hype tá MUITO GRANDE!

Bônus: GTA Z | Mod PC

Lembra que falamos do GTA no “Sagas”? Então… O mod de GTA V com o Goku ficou muito melhor. Se liga:

Quais jogos diferentes do Dragon Ball Z que você mais gosta? Tem algum outro que foi curioso pra você? Fala aí nos comentários abaixo!

Comentários
Pin on PinterestTweet about this on TwitterShare on Google+Share on FacebookEmail this to someone

Posts Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>