HQ Revolta e a revolução dos títulos independentes no Catarse

Autor

Categoria

Compartilhe

hq-revolta

A HQ Revolta, do escritor e desenhista André Caliman, está disponível em versão online desde o ano passado. E agora, que a HQ está completa, o autor busca financiamento via Catarse para lançar o livro em versão impressa. Os contribuintes precisam conseguir chegar a R$ 15 mil para o projeto ser consolidado.

No blog criado para divulgação da HQ foram disponibilizados 1 capítulo por mês, com oito páginas cada. Ao todo são 160 páginas, distribuídas em 20 capítulos de muita revolta. André Caliman conta que tudo começou em outubro de 2012, ainda antes de estourar a onda de protestos. “A ideia surgiu de uma indignação que com certeza não era só minha. Me pareceu óbvio fazer uma HQ com esse tema”.

No bar com os amigos, eram frequentes as discussões sobre o rumo das coisas. “Ao mesmo tempo, queria fazer algo que envolvesse a cidade e meus amigos que inspiraram muitas ideias da HQ. E dentro de toda essa temática de Revolta, eu procuro colocar os personagens como pessoas próximas ao real, que sempre sabem o que querem, mas não sabem lidar com as consequências dos seus desejos”. Foi aí que começou a surgir uma HQ em que as pessoas agem drasticamente!

Quando o primeiro capítulo saiu e as pessoas aprovaram, Caliman percebeu que o sentimento de revolta não era algo somente pessoal. Pouco tempo depois, começaram as várias manifestações por todo o país. “Curiosamente foi justamente no momento em que a minha história rumaria para isso também. Eu ganhei um fôlego novo com os recentes acontecimentos e acho que é o momento certo para lançar a HQ na íntegra”.

Mas como a vida de escritores e quadrinhos independentes não é fácil, o Catarse foi a solução para tentar engrenar o projeto do livro impresso. Vários outros projetos de HQ também investem nessa plataforma para tentar tirar seus trabalhos do papel.

HQ independente: a busca pelo financiamento coletivo

 catarse-hq

Muitas publicações ficam desconhecidas por não receberem nenhum tipo de apoio. Outras, por outro lado, fazem questão de permanecerem independentes, justamente por não precisarem do aval de nenhuma editora para lançar seus livros ou para que eles sejam vistos pelo público. E para suprir a demanda das produções, como custos de produção e impressão, surgem os financiamentos coletivos, os chamados “crowdfunding”.

Aqui no Brasil, geralmente se utiliza o Catarse, que se difundiu após Eduardo Damasceno e Luís Felipe Garrocho utilizarem a plataforma para conseguirem dinheiro para a impressão do álbum ‘Achados e Perdidos’. A dupla foi a primeira dos vários quadrinhistas brasileiros que buscaram financiamento coletivo para suas obras.

A vantagem dessa escolha (o crowdfunding) é que os autores conseguem ser seus próprios editores e podem ditar suas próprias regras e prazos. Esse é o caso, por exemplo, da HQ Revolta, de André Caliman. “Além da problemática do mercado, colocar o projeto no Catarse tem tudo a ver com a temática da HQ. Além do mais, quero que o livro tenha essa participação também. Fora que com isso consigo que a Revolta se mantenha independente, assim como começou”.

Catarse | O que é o financiamento coletivo e como funciona?

A definição encontrada no site da plataforma se resume a uma frase: “O Catarse é uma ferramenta diferente – e colaborativa – para tirar o seu projeto do papel”. De modo geral, funciona como um intermediador entre o autor e o público. O produto vai ao ar no site e o responsável o divulga para conseguir alcançar a meta estabelecida e, com isso, o projeto conseguir ser impresso. Em caso de sucesso, o Catarse cobra 13% do valor a título de taxa de intermediação. Livro, HQ, vídeo, fotografia, música… vários projetos podem ter uma chance de serem consolidados.

O primeiro passo é enviar a obra e definir uma meta – valor necessário para a execução. Por meio de curadores, o site vai avaliar e dar dicas para que a proposta seja bem-sucedida e fique de acordo com as políticas estabelecidas. Nesse processo de filtragem são excluídas as iniciativas sem futuro ou que não condizem com as regras.

Após esses procedimentos, o projeto é aceito e vai ao ar. É nesse momento que começa a campanha pela arrecadação (ou superação) do valor estabelecido e o artista tem 60 dias para conseguir tornar seu produto executável. Como nada é de graça, há incentivos para os colaboradores, que devem ser definidos (e dados) pela pessoa responsável pela iniciativa.

Quando a meta é atingida ou superada, o projeto é considerado bem-sucedido e o realizador recebe o dinheiro (com exceção dos 13% destinados ao intermédio do Catarse) e também o contato de todos os apoiadores. Já se o produto não atinge a meta, os contribuintes recebem o valor integral do apoio em forma de créditos, que podem ser utilizados para apoiar outro projeto. Há também a opção de solicitar o dinheiro de volta, procedimento que deve seguir as regras do termo de uso.

Catarse | Como apoiar um projeto por meio do financiamento coletivo?

Apoiar uma obra que busca financiamento coletivo é a melhor forma de mostrar que ela é relevante e que se trata de algo em que você acredita, além de torna-la realidade, de forma palpável. O apoio via Catarse é simples de ser feito, confira abaixo o passo-a-passo sobre como apoiar um projeto por meio do financiamento coletivo:

– Veja e entenda o projeto: leia a descrição, veja o vídeo e links disponibilizados

– Escolha o valor da contribuição: há diversas quantias disponíveis para apoiar o projeto. Uma dica é olhar as recompensas oferecidas pelo autor para cada valor.

– Apoie: envie seus dados, confirme e escolha a forma de pagamento

– Torça e divulgue: convide outras pessoas a apoiarem o projeto para que ele possa se concretizar, efetivamente.

Para incentivar o apoio dos contribuintes, Caliman especificou várias recompensas no Catarse, de acordo com o valor. Alguns deles são os seguintes:

Para R$ 25 ou mais, o brinde é um pdf da HQ, na íntegra, mandado para o e-mail do colaborador, que também terá seu nome nos agradecimentos do livro, além de um livro autografado, que será enviado pelo correio sem custo de frete.

Para R$ 100 ou mais, além de todos os itens descritos nas recompensas anteriores, o apoiador leva uma camiseta com uma estampa da HQ e um quebra-cabeça que revela uma imagem que não está na HQ. Trata-se de um dos 20 segredos escondidos na história.

Para R$ 500 ou mais há muitas vantagens. Com esse apoio você consegue todos os 20 segredos (cada um em um quebra-cabeça).

Você ainda pode apoiar a HQ Revolta com R$ 1.000 ou mais. Você ganhará, então, todos os prêmios mencionados (que não são poucos) e mais cinco action figures (uma para cada personagem), além de ter seu nome gravado no livro com o título de Patrocinador.

André Caliman é escritor e desenhista de Histórias em Quadrinhos, ilustrador e caricaturista. Para apoiar a HQ Revolta, entre na página do projeto no Catarse.

Autor

Compartilhe