Animes brasileiros: conheça alguns projetos

Autor

Categoria

Compartilhe

animes-brasileiros

Você já se perguntou se existem animes brasileiros? Se já, a resposta é: sim. O nosso país é um grande consumidor da cultura japonesa. Isso se deve muito à presença de imigrantes japoneses no país há pelo menos 120 anos.

Para se ter uma ideia, o Brasil abriga a maior população de origem japonesa, fora do Japão. São mais de 1,5 milhão de nikkeis.

Além de consumirmos muito da cultura oriental, também produzimos alguns conteúdos. E que mesmo em pouca quantidade, já demonstram que temos um grande potencial para esse tipo de projeto.

Os projetos geralmente são independentes e nem todos são 100% nacionais. No game, No Life, por exemplo, é uma adaptação da light novel do brasileiro Thiago Furukawa Lucas (conhecido no exterior como Yuu Kamiya) que estreou em 2014.

Furukawa é o primeiro artista estrangeiro de mangá a ser reconhecido no Japão. O enredo criado por ele conta a história Sora e Shiro, habitantes de um mundo no futuro onde os jogos ditam as regras da sociedade. Confira abaixo um trailer do anime.

Em 2017, a produção do brasileiro ganhou um filme, o No Game No Life: Zero. O enrendo se passa seis mil anos antes da história original de Yuu Kamiya e fez muito sucesso em terras japonesas. Tanto que rendeu de bilheteria 700 milhões de JPY (Ienes japoneses) o que equivalente a mais de R$ 23 milhões.

Magma | 100% anime brasileiro

Magma é um excelente exemplo de anime brasileiro. Ele foi criado por Robson Menezes dos Santos, que iniciou no mercado nacional de animação em 1998. O projeto Magma surgiu em meados de 2000, quando Robson tinha pouca experiência em animação, trabalhando mais com comerciais para a televisão e vídeos institucionais.

Contudo, sua paixão pelo estilo anime já era bem mais longa. Ele começou apenas fazendo alguns rabiscos e criando um argumento geral. No início era tudo com ferramentas mais tradicionais, como desenhar no papel, escanear e colorir manualmente. Mas hoje é feito pelo computador.

Magma conta a trajetória do garoto Rasdael Tatsuya, um garoto nerd de 13 anos, que vive em São Paulo. Sua vida sofre uma mudança no dia em que conhece Lu-Ha, uma moça misteriosa que surge de dentro de uma nave espacial. Com ela, Rasdael tem o primeiro contato com a energia Magma, uma energia interior que mudará o seu destino para sempre. Rasdael conta ainda com a companhia de seus melhores amigos na Terra: Carol, Thiago, Will Gabriel e seu cão Toguro.

Conforme sua carreira foi evoluindo, Robson começou a trabalhar com série infantis famosas como Peixonauta e Show da Luna (estúdio Tv Pinguim), SOS Fada Manu e Turma da Mônica Jovem (do estúdio Lightstar), projeto em que está dedicado atualmente, para a Cartoon Network. Ele também atuou em parte da produção do longa Princesa e o Sapo da Disney, bem como longa Chico & Rita (estúdio Mariscal).

A gente falou com Robson para saber mais sobre os desafios do projeto Magma e quais são as próximas etapas dele. Confira!

Você pode conhecer mais do projeto e acompanhar a evolução na página do Robson no Facebook.

Outros projetos brasileiros

Atualmente existem alguns animes brasileiros de nascença em andamento. Alguns deles já estão empacados faz algumas décadas. Isso porque esbarraram em um obstáculo frequente entre produtores independentes, como citou Robson: a capitação de recursos.

Um deles é o Holy Avenger, que é uma adaptação de um mangá com o mesmo nome. O projeto busca recursos desde 2004, ou seja, a pelo menos 15 anos, mas até agora ele não foi para frente. Mesmo tendo uma abertura rejeitada disponível no Youtube, e dublagens prontas, inclusive com a participação do dublador Guilherme Briggs.

Basicamente, a saga conta a história de Sandro Galtran, um aspirante a ladrão, no mundo de Arton, uma terra de fantasia medieval com elfos, anões, deuses e artefatos mágicos.

Outro projeto bem interessante é o canal Vida Animada, que também é em estilo anime. O autor conhecido como Tio Michel criou o espaço em 2017, após o nascimento da sua filha.

A ideia surgiu quando ele estava no carro e resolveu gravar um áudio relatando a primeira semana como pai de viagem. Ele achou a gravação tão divertida que resolveu animá-la e ao mesmo tempo lançar o canal no Youtube.

Atualmente o Vida Animada tem mais de 182 mil inscritos e mostra o dia a dia do autor. Desde seus problemas até reflexões. Tudo de forma divertida!

O projeto também está no Catarse, para quem deseja dar aquela forcinha. Basta clicar nesse link e você será redirecionado para a página de recompensas.

Anime no Brasil

Um anime que não é brasileiro, mas que tem foco no Brasil, é Michiko & Hatchin. Cheio de clichês de gringos que não entendem nada da nossa cultura, o desenho se passa em um cenário claramente inspirado no Brasil. inclusive, várias cidades brasileiras aparecerem em alguns episódios, como o Rio de Janeiro, Olinda e Recife.

Na história Michiko é uma criminosa em fuga e Hatchi  foi raptada por Michiko de seus pais adotivos. Ambas buscam melhorar de vida e juntas passam por diversas situações de comédia e drama.

animes-brasil

O anime estreou na Fuji TV em 15 de outubro de 2008 e foi encerrado logo no ano seguinte. Ao todo ele possui 22 episódios.

Autor

Compartilhe